comida para viagem

Comida para viagem: pode levar no avião? O que levar?

by

Quando o assunto é comida para viagem, é preciso levar muitos fatores em conta: praticidade para transportar, escolha de itens que não pesem muito no estômago, condicionamento adequado (principalmente quando forem alimentos frescos)…

Em se tratando de uma viagem de avião, o tema gera ainda mais dúvidas. Se as companhias aéreas costumavam oferecer refeições suntuosas em diversas tarifas, hoje a realidade é bem diferente: as empresas trabalham com opções reduzidas de lanches, o que prejudica quem tem alguma restrição na dieta ou simplesmente quer se alimentar de forma mais completa e saudável durante o trajeto. 

A seguir, respondemos às principais dúvidas sobre comida de viagem e restrições dos voos, além de listar dicas especiais para os viajantes. Confira!  

Afinal, pode levar comida no avião? 

comida para viagem 2

Sim, é possível levar comida na aeronave – de preferência na bagagem de mão. A depender da companhia, do destino e da quantidade de comida, entretanto, é preciso ficar atento às regras, especialmente em viagens internacionais. 

Vale lembrar, ainda, que o bom senso é sempre bem-vindo: tenha em mente que você estará em uma aeronave fechada e sem ventilação. Nesse sentido, evite alimentos de cheiro muito forte e que possam incomodar os demais passageiros. 

O que pode e o que não pode levar no avião? 

Em primeiro lugar, é importante reforçar que cada destino tem suas próprias regras, que também podem variar de acordo com as companhias aéreas. Se você quiser levar seu próprio lanche e/ou transportar alimentos diversos, portanto, a providência inicial deve ser checar as restrições no site do seu país de interesse e junto à empresa do seu voo

É comum que produtos de origem vegetal e animal, por exemplo, sejam proibidos em voos internacionais, a menos que o passageiro porte uma autorização especial. Isso porque há uma preocupação, por parte desses países, de evitar a disseminação de pragas e doenças a partir de gêneros alimentícios. 

É o caso dos EUA e da Austrália, que barram a entrada de grande parte das frutas, sementes, verduras e itens de origem animal. A União Europeia também não permite o transporte desses alimentos, se os mesmos forem procedentes de países externos à própria UE.

Leia Mais: Imigração na Europa: documentos e dicas para passar pela alfândega  

FIQUE ATENTO ÀS PRECAUÇÕES PRINCIPAIS: 

  além de checar as regras do seu país de destino, observe também o regulamento dos países de trânsito, se houver escalas e conexões;

 a maior parte das companhias aéreas NÃO permite o transporte de alimentos facilmente perecíveis;

 papinhas e remédios para bebê podem ser levados apenas em quantidade suficiente para a duração do voo. Os remédios devem ser acompanhados da receita

 no caso de alimentos líquidos e pastosos a serem levados dentro da cabine, a quantidade não pode ultrapassar os 100 ml por embalagem, e o limite máximo é de 1 L por passageiro; 

 os alimentos transportados na bagagem de mão (dentro da aeronave) devem estar na embalagem original do fabricante, com a data de vencimento assinalada; 

 as embalagens que contêm líquidos devem ser transportadas em saco plástico transparente e devidamente fechado, evitando vazamentos; 

 não é permitido levar objetos cortantes na cabine. Se precisar de talheres, leve garfo e faca de plástico;

 dica especial para quem vai viajar para os EUA: substâncias com mais de 350 ml similares a pó devem ser despachadas (a depender do conteúdo, podem ser inclusive proibidas). 

Lanche para viagem de avião: 5 opções saudáveis e práticas 

comida para viagem3

Para viagens nacionais, alimentos frescos (como frutas e refeições prontas em marmitas) estão liberados e são as melhores opções de comida para viagem para se alimentar com qualidade no voo. 

Para as internacionais, até vale levar uma fruta ou comida fresca na bagagem de mão – mas esses itens devem estar devidamente embalados e serem consumidos antes ou durante o voo. Se chegar no país de destino com alguma sobra desses itens, descarte-os e evite problemas com as autoridades

De toda forma, lanches prontos e industrializados (como biscoitos e pães integrais) podem não ser a opção mais saudável, mas é possível eleger marcas mais nutritivas e naturais. 

Confira 5 boas opções de comida para viagem: 

1. Refeições com proteína 

Alimentos leves com alta proteína, como saladas simples (tomate, alface, rúcula) com frango desfiado e sanduíches naturais, são ótimas apostas porque saciam, nutrem e não pesam no estômago.

2. Frutas frescas

Perfeitas para complementar um lanche leve no avião, as frutas frescas hidratam e têm as vitaminas necessárias para impulsionar o sistema imunológico. Fica a dica: a melancia é uma ótima opção, sendo rica em água e antioxidantes. 

3. Bolachas água e sal, biscoitos de polvilho e barra de cereais naturais 

Não tem como ser mais prático! Levar bolacha água e sal (opção leve e mais saudável de sequilhos industrializados) ou barras de cereais naturais é uma boa ideia para dar aquela “tapeada” na fome durante o voo e evitar itens ultraprocessados como chips e bolachas recheadas. 

Biscoitos de polvilho (leves e saborosos) também são uma excelente pedida.

4. Oleaginosas e frutas secas 

Amêndoas, castanhas, nozes, granola e frutas secas (como uva passa e damasco) são exemplos desse grupo alimentar que faz um snack incrível para viagens. 

Além de trazerem saciedade, as oleaginosas e frutas secas podem ser beliscadas sem peso na consciência durante o voo – cortando inclusive um eventual desejo de açúcar. 

5. Chips de fruta desidratada ou batata doce

A opção de chips de fruta desidratada ou batata doce é super saudável e, ao contrário do que se pode pensar, é muito simples de fazer! 

A receita pode ser preparada com maçã, abobrinha, banana, batata doce… a lista de possibilidades é grande! Basta cortar e fatiar a fruta ou batata em fatias bem finas, dispor as fatias em uma assadeira com papel manteiga e levá-las ao forno até que fiquem crocantes. 

Comida para viagem de avião: o que evitar? 

comida para viagem 4

Agora que já conferimos algumas opções saudáveis e práticas de comida para viagem, vale reforçar que alguns tipos de alimentos devem ser evitados a todo custo antes e durante o voo. No trajeto, afinal, ficamos expostos a alguns desconfortos –  e a alimentação faz toda a diferença para garantir (ou não) o bem-estar. 

Veja alguns itens que você deve evitar:

  • alimentos gordurosos como frituras, hambúrgueres, feijões e outros itens que possam causar indigestão e/ou gases;
  • couve, couve-flor e couve-de-bruxelas, que podem trazer sensação de inchaço;
  • lanches picantes e muito salgados, como amendoim e chips, que aumentam a sede e provocam retenção de líquidos;
  • cafeína, que aumenta a sensação de desidratação e prejudica o ciclo natural do sono;
  • refrigerantes, que são um combo de cafeína e açúcar (ambos prejudiciais para uma viagem mais tranquila);
  • chocolates e doces. 

E então, gostou das nossas dicas sobre comida para viagem? Tem alguma sugestão que não incluímos na lista? Deixe seu comentário e aproveite para conferir nosso artigo sobre como evitar o jet lag e ter uma experiência ainda mais confortável de voo! 

You may also like