seguro-viagem

Seguro viagem: como funciona e como contratar?

by

Além de ser item obrigatório no checklist de documentos de quem vai fazer uma viagem internacional, o seguro viagem é uma garantia importantíssima de que seus gastos hospitalares estarão cobertos caso você se acidente ou adoeça durante uma temporada no exterior.

Precaução, de fato, nunca é demais. Se lidar com imprevistos de saúde já é um incômodo no conforto de casa, imagine ter que passar pela situação em terras estrangeiras (e sem seguro!). A conta, nesses casos, pode sair muito cara no bolso e no bem-estar.

A seguir, saiba como funciona e como contratar um seguro viagem para embarcar bem tranquilo para o seu próximo destino!  

Seguro viagem: como funciona?

seguro-viagem2

O seguro viagem é um plano de saúde de curta duração, atuando também como garantia para indenização de diversas outras situações ao longo da viagem.

Como serviços extras, os seguros podem oferecer assistência financeira no caso de perda de voos, extravio de bagagem e até mesmo roubos.

De maneira geral, o seguro tem a duração do período de viagem (em dias) do contratante, mas há opções de seguros anuais para aqueles que viajam com frequência e têm alta demanda pelo serviço.

Hoje, é possível contar com diferentes tipos e opções de seguro no mercado, com coberturas variadas a depender do tipo da viagem. Se você vai visitar um destino que inclui a prática de esportes radicais, por exemplo, é importante contratar um serviço que contemple possíveis acidentes nesse sentido.

O que o seguro viagem cobre?

Voltado principalmente para atendimentos médicos de emergência, o seguro viagem também pode cobrir imprevistos que ocorram no aeroporto (como vimos acima) e situações diversas que vão desde indenização por extravio de malas até repatriação do corpo em caso de fatalidades.

Tudo vai depender do plano escolhido, que pode ir do básico ao extremamente completo. De maneira geral, as principais coberturas oferecidas pelos seguros são:

  • Despesas farmacêuticas;
  • Atendimento médico e odontológico 24h;
  • Remarcação de viagem para retorno;
  • Localização de bagagem extraviada;
  • Direito a acompanhante, se a hospitalização for prolongada;
  • Hospedagem após alta do hospital;
  • Assistência funeral e indenização em casos de morte;
  • Despesas jurídicas;
  • Seguro se houver cancelamento ou interrupção de viagem devido a emergências médicas.

Seguro viagem x assistência de viagem: entenda a diferença

Quando o assunto é seguro viagem, uma dúvida comum é se existe diferença entre esse serviço e outro bastante similar: a assistência de viagem.

A resposta é: a diferença é pequena, mas existe!

Embora, como mencionamos, as semelhanças sejam muitas, os serviços diferem por conta da maneira como são oferecidos ou do responsável pelo pagamento dos gastos. Acompanhe:

Seguro Viagem

No caso dos seguros, vigora o sistema de reembolso. Assim, o viajante deverá arcar com suas despesas de saúde e depois solicitar a restituição por parte da seguradora. Vale lembrar que os limites estabelecidos em contrato devem ser respeitados.

Para solicitar seu pagamento, é preciso que o segurado apresente laudos médicos, notas fiscais e outros comprovantes que garantam o atendimento à empresa. Uma vantagem dessa modalidade de seguro é que o viajante não precisa necessariamente escolher um local conveniado com a seguradora para ser atendido, usufruindo de flexibilidade para escolher o local.

Assistência de Viagem

No esquema da assistência de viagem, os gastos com atendimento são todos arcados pela seguradora de viagem (mais uma vez, respeitados os limites de preço definidos). Nesse caso, antes mesmo de ser atendido, o viajante deverá entrar em contato com a empresa para que esta o oriente sobre os possíveis locais de assistência médica.

Nessa modalidade, o benefício é que o turista não precisará desembolsar nada. Como desvantagem, há a restrição de locais para atendimento.

ATENÇÃO: muitas vezes, ambos os serviços são chamados de “seguro viagem”. Fique atento na hora de analisar suas opções e certifique-se de conferir o contrato!

Dicas para a contratação do seu seguro

1. Considere o destino e a duração da viagem

Vale reforçar: o estilo da sua viagem, assim como o destino e a duração da mesma, fazem toda a diferença na hora de selecionar o melhor seguro.

Se a viagem envolve mais riscos (como é o caso de locais que oferecem esportes e atividades de aventura), o seguro deve ter uma cobertura mais ampla. Vale destacar também que é fundamental observar as regras de cada país para contratar o serviço. Países da União Europeia, por exemplo, exigem seguros especiais, com cobertura de no mínimo 30 mil euros.

Certifique-se de informar os principais dados da sua viagem para a seguradora, garantindo que todas as necessidades serão atendidas. Um adendo: viajantes acima dos 70 anos e mulheres grávidas costumam pagar preços diferenciados, além de demandarem coberturas especiais.

Caso você possua doenças pré-existentes, isso também deve ser comunicado para a empresa responsável. O seguro deve, ainda, englobar todo o período de duração da viagem, desde a data da ida até o retorno.

Leia Mais: Tudo sobre bagagem de mão e despachada: conheça as regras

2. Analisando opções: avalie diversas possibilidades para escolher a ideal

Atualmente, é possível contar com as mais variadas alternativas de seguro viagem no mercado. Planos básicos, planos completos, contratação via internet, seguro de cartão de crédito, preços diversos…

Se a comodidade e o valor devem ser levados em conta, não deixe de priorizar seguradoras de tradição e reconhecimento, que ofereçam confiabilidade no serviço. Outra dica: não vale a pena economizar demais no seguro viagem.

Muitas vezes, a diferença de preço de uma cobertura para outra nem é tão relevante, mas o serviço mais completo fará toda a diferença caso um imprevisto aconteça. Coloque suas necessidades e sua saúde em primeiro lugar!

E o seguro saúde por cartão de crédito? Será que o meu oferece?

Vários cartões de crédito de bandeira internacional oferecem o seguro viagem para o usuário sem custos adicionais – em especial os de clientes Platinum.

Nessa hora, no entanto, é essencial ficar atento: caso seu cartão ofereça o benefício, não deixe de estudar as condições, o valor (que pode ser inferior ao necessário), exigências, cobertura oferecida e outros fatores importantes. Mais uma vez, ler e reler o contrato é medida indispensável para evitar problemas!

3. Leve o contrato do seguro com você

Além de poder ser utilizado como documento obrigatório ao passar pela imigração, o contrato do seguro viagem levado em mãos (ou mesmo eletronicamente) será fundamental para acionar o serviço em casos de emergência.

Ao dispor do contrato, você poderá entrar em contato com a seguradora com facilidade, caso necessário. Se estiver usufruindo de um seguro via cartão de crédito, ligue para a operadora antes de embarcar e solicite os canais e formas de contato direto com os atendentes, anotando-os em local seguro e de fácil acesso.

DICA EXTRA: não se esqueça também de deixar os telefones de atendimento da empresa seguradora com pessoas de confiança no Brasil, além de informá-los para eventuais companheiros de viagem.

Por fim, lembre-se de que seu seguro deve ser contratado antes da viagem, com cobertura para todo o período da sua estadia no local ou locais de destino.

Por sua vez, os preços são tão variados quanto as alternativas de cobertura, mas certamente valem a pena se comparados com os gastos hipotéticos que você teria caso tivesse que arcar com despesas médicas no exterior. A esmagadora maioria dos países não oferece atendimento de saúde gratuito para estrangeiros. Jamais negligencie a importância do seguro viagem!

Agora que você esclareceu suas dúvidas sobre esse serviço tão importante para uma viagem tranquila, não deixe de nos seguir no Facebook e no Instagram para ficar por dentro de mais dicas e conteúdos exclusivos para viajantes!

You may also like