kit-primeiros-socorros-viagem

Kit de primeiros socorros para viagem internacional: o que e como levar?

by

Na preparação para uma viagem internacional, muitos fatores entram no checklist. Além de uma boa dose de ansiedade para chegar ao novo destino, a organização da mala e a separação de todos os documentos necessários marcam a etapa do planejamento. Mas será que você não está se esquecendo do kit de primeiros socorros para viagem?

Garantir a saúde e o bem-estar em qualquer emergência, afinal, deve estar no topo das preocupações dos viajantes. Se o seguro viagem obrigatório tem um papel importante para evitar imprevistos em outro país, montar um kit com medicamentos e curativos básicos também é fundamental para turistar com (muito) mais tranquilidade.

A seguir, saiba como montar seu kit de primeiros socorros e a forma correta para transportá-lo no avião!

O que levar no Kit de Primeiros Socorros para Viagem?

kit-primeiros-socorros-viagem2

De partida para uma viagem, a última coisa que pensamos é na possibilidade de ficar doentes. Mas imprevistos, infelizmente, acontecem – sem a devida preparação, esses transtornos podem atrapalhar grande parte dos tão sonhados dias reservados para a viagem.

É importante destacar, ainda, que itens que são facilmente encontrados em qualquer farmácia do Brasil têm acesso bem mais difícil no exterior. Um simples remédio para dor de cabeça ou dor de garganta, assim como a maior parte dos medicamentos, costuma exigir receita.

Nesse sentido, preparar um kit de primeiros socorros para viagem é uma medida simples que pode ser de grande ajuda para lidar com possíveis problemas de saúde.

A seguir, confira os itens que não podem faltar no seu kit:

Analgésicos e antitérmicos

A mudança de temperatura tão típica das viagens (fortes ar condicionados nos hotéis, alta ou baixíssimas temperaturas nas ruas, aquecedores em ambientes fechados) pode trazer dor de cabeça, infecções de garganta e mesmo febre, além de grande mal estar.

Para esses casos, medicamentos como o Paracetamol e a Dipirona são itens indispensáveis para os kits, principalmente para quem viaja com crianças.   

Antienjoos

Barcos, aviões, trajetos de trem ou ônibus podem trazer o tão desagradável enjoo à tona. Vale a pena se precaver!

Antialérgicos

Para os viajantes que já têm problemas com alergias, o item é mais do que obrigatório. De toda maneira, vale a pena incluir um medicamento desse tipo no kit para eventuais picadas de inseto, problemas dermatológicos devido ao calor/frio, reações alérgicas a comida e outras situações.

Anti-inflamatórios

Além de também atuarem como antitérmicos e analgésicos, os anti-inflamatórios são uma ótima pedida para casos de entorses, pancadas e traumas, resguardando os viajantes em casos de acidentes. Vale especialmente para as viagens que envolvem práticas esportivas e de aventura!

Antiácidos e remédios para gases

Novos destinos e férias também incluem sair da dieta de rotina e experimentar novas gastronomias. Tudo isso pode ser sinônimo de azia e má digestão: inclua remédios contra gases, dor de estômago e outros desconfortos do gênero.

Antibióticos (casos especiais)

Quem costuma ter infecções de recorrência e/ou já utiliza algum antibiótico regularmente deve conversar com seu médico sobre a possibilidade de levar uma receita, caso seja necessário comprar o item no exterior.

Remédios para cólicas menstruais e Anticoncepcionais

Mulheres que têm cólicas menstruais não costumam apresentar alívio dos sintomas apenas com analgésicos comuns. Por isso, é interessante que acrescentem seu remédio de costume ao kit.

Aquelas que tomam anticoncepcionais também não devem se esquecer de levar os seus: em alguns países, só é possível comprá-los com prescrição médica.

Remédio para diarreia

Sabemos bem: uma dor de barriga durante a viagem é a receita certa para estragar o passeio. Não deixe de levar um medicamento para se precaver contra o imprevisto!

Colírios

Mesmo que você não apresente alguma condição oftalmológica, colírios são importantes para limpar e umedecer os olhos, especialmente em passeios com baixas temperaturas e exposição ao vento.

Repelente e pomadas para picadas de insetos

Viajar para destinos tropicais e/ou com vegetação abundante requer esses dois itens indispensáveis: repelente e pomada para tratar as possíveis picadas.

Farmacinha para tratar feridas e machucados

De importância especial para quem tem crianças, os itens para tratar pequenas feridas, cortes e machucados devem incluir seu kit. Esparadrapos, água oxigenada, band-aids e antisséptico não podem faltar!

Termômetro

Gripes e infecções comuns em viagens podem provocar febre. Não se esqueça de incluir um termômetro para monitorar a temperatura e o estado de saúde nesses casos.

Como levar os itens do Kit de Primeiros Socorros para viagem no avião?

O ideal é levar os itens da sua farmacinha na bagagem de mão. Caso suas malas sejam extraviadas, você garante que eles permaneçam com você até que o imprevisto seja resolvido.

Se não for possível transportar todos os itens nessa mala, certifique-se de levar ao menos os medicamentos de uso contínuo e alguns dos principais remédios.

Para voos internacionais, de maneira geral, o transporte de líquidos e géis na mala de mão devem ser transportados em embalagens de no máximo 100ml. O volume total permitido é de 1L (ou seja, 10 embalagens de 100ml cada).

Não deixe, no entanto, de verificar as regras da sua companhia aérea.

Outra dica: leve os itens do seu kit de primeiros socorros em uma embalagem de plástico transparente, facilitando a inspeção no aeroporto antes do embarque.

Para evitar qualquer transtorno, a recomendação da Anvisa (Agência Nacional de Segurança Sanitária) é acondicionar os medicamentos em embalagem plástica transparente e vedada, transportando-os de preferência em sua caixa original.

E quanto às receitas médicas? É preciso levar?

Sim. Para viagens internacionais, o mais indicado é ter as prescrições com assinatura do médico, além de uma versão em inglês das mesmas (o que também facilita a inspeção).

Atenção: a receita é fundamental no caso de medicamentos de uso controlado, principalmente se o viajante tiver que utilizá-los durante o voo.

Caso você não leve um determinado remédio mas precise adquiri-lo no país de destino, a receita em inglês (ou a tradução juramentada) também é necessária. Dessa forma, você dispensa a necessidade de arcar com altas despesas em consultas médicas internacionais.

POR FIM, UMA DICA DE OURO: entre em contato com a Anvisa para se informar melhor sobre o transporte internacional de medicamentos. O órgão pode fornecer orientações sobre as restrições e condições específicas dos países que você planeja visitar, evitando imprevistos e possíveis problemas na inspeção dos aeroportos.

E aí, gostou das dicas? O que você costuma levar no seu kit de primeiros socorros para viagem? Comente para nos contar sobre sua “farmacinha” e aproveite para conferir nosso guia com todas as regras, possibilidades e restrições de bagagem de mão e despachada!

You may also like