jet lag

Jet Lag: o que é transtorno de viajante e como evitar?

by

Se voos longos significam novas e incríveis experiências por vir em um país distante, também são sinônimos de alguns incômodos – principalmente para nosso relógio biológico. Você já ouviu falar em Jet Lag

O termo em inglês define um transtorno comum em viajantes de grandes distâncias, que afinal estão se deslocando para outro fuso horário e sentindo todos os efeitos dessa mudança no organismo. A seguir, saiba mais sobre o Jet Lag e confira dicas imperdíveis para evitar e amenizar esse desconforto! 

Afinal, o que é Jet Lag? 

jet-lag2

Conhecido como “dissincronose” no universo médico, o Jet Lag é um incômodo provocado pelo desequilíbrio no relógio biológico de quem viaja por diferentes fusos horários, fazendo com que o ciclo natural de luz e escuridão seja rompido. 

Sintomas comuns do mal incluem sonolência, insônia, cansaço, irritabilidade, náuseas, mal-estar e dor de cabeça. A intensidade desses efeitos, entretanto, varia de acordo com cada pessoa. 

Para alguns viajantes, uma simples diferença de 2 ou 3 horas já é suficiente para induzir essa espécie de “fadiga de viagem”. Para outros, é preciso ao menos 6 horas para que o cansaço bata. De maneira geral, acima de 3 horas já é tempo necessário para que o Jet Lag se instale – e traga seus desconfortos. 

Por que o Jet Lag acontece? 

Ora, em longas viagens de avião para o exterior, além de nos mantermos durante horas em um espaço apertado no avião, também presenciamos uma passagem atípica do tempo do lado de fora. Ao chegarmos ao destino, é normal que nosso corpo não esteja em sintonia com o horário local. 

Acostumar-se ao novo horário, nesse sentido, pode levar dias: a cada hora de diferença no fuso horário, a média é de um dia de adaptação. Os efeitos se agravam quando o viajante se desloca de Oeste para Leste. É o caso de brasileiros que viajam para países da Europa, Ásia e África. 

Ciclo Circadiano e Rotina Diária 

Os efeitos negativos do Jet Lag se justificam porque nosso organismo está adaptado ao ambiente do cotidiano, assegurando nosso bem-estar. Quando há mudanças bruscas nesse estado, sofremos as consequências desse descompasso. 

O chamado “ciclo circadiano” é um período de 24h no qual nossos corpos são naturalmente programados para realizar um número de atividades. Mudanças na temperatura corporal, níveis de determinados hormônios e outras condições biológicas integram esse ciclo, que é completamente influenciado pela exposição à luz solar – é ela que estabelece a hora de dormir e acordar, por exemplo. 

Após longos voos internacionais, esse ciclo é quebrado. O resultado é que o viajante se vê desperto na hora de dormir, querendo se alimentar quando é momento de dormir, e por aí vai. Todo o mal-estar é desencadeado por essa falta de sincronia – e é cientificamente comprovado. 

Leia Mais: Kit de primeiros socorros para viagem internacional: o que é e como levar?

8 dicas para evitar e amenizar os efeitos do Jet Lag

jet-lag3

Se você vai embarcar em um longo voo dentro de pouco tempo e não quer passar os primeiros dias da viagem como um “zumbi”, a boa notícia é que existem ações e truques efetivos para driblar o Jet Lag. 

Quem viaja com frequência, inclusive, já conhece algumas das principais técnicas, que devem começar bem antes de entrar no avião. Confira: 

1. Descanse bem antes de viajar e faça um ajuste gradual do sono 

Dormir bem na noite anterior ao voo é essencial! O ideal, se possível, é ir ajustando o sono dias antes da viagem. Tente dormir uma ou duas horas antes ou depois da sua rotina normal, a depender do fuso horário do seu destino. Dessa forma, você dá ao seu organismo a oportunidade de se acostumar à mudança gradualmente. 

2. A escolha do voo faz a diferença: programe-se para chegar de dia 

A chegada ao local de destino durante o dia facilita a adaptação ao novo fuso, mas atenção – tente ao máximo não dormir à tarde, deitando-se apenas no horário certo, à noite. “Forçar” o corpo a se manter acordado no primeiro dia é a solução mais simples para um ajuste rápido. 

Porém, se estiver muito cansado, tire um cochilo de no máximo 2 horas. Dessa forma, você evita prejuízos ao sono noturno. 

3. Acerte seu relógio na hora de embarcar 

Logo que embarcar no seu voo, ajuste seu relógios (pulso, celular e outros) de acordo com o horário do seu país de destino. Mesmo que inconscientemente, a medida ajuda a preparar seu corpo e sua mente para o novo fuso. 

4. Cuide da alimentação e evite bebidas alcoólicas 

Antes e durante o voo, prefira uma dieta leve e saudável, evitando refeições exageradas que “pesem” no estômago. Evite também cafeína e álcool, que são estimulantes e interferem no ciclo de sono normal. 

A água, por outro lado, pode ser ingerida sem restrições, tanto antes quanto depois do voo. Essas medidas também valem para garantir o bem-estar durante voos mais curtos! 

5. Evite remédios para dormir

A não ser que tenham sido receitados por um médico e sejam estritamente necessários, os remédios para dormir não são uma boa pedida – esses medicamentos acentuam ainda mais os efeitos do Jet Lag. 

Caso tenha problemas para dormir, prefira alternativas naturais como os chás. 

6. Alongue-se no avião 

Restringir-se à poltrona durante as longas horas do voo potencializa a fadiga de viagem e, em consequência, o Jet Lag. 

Procure levantar-se, caminhar pelo corredor, esticar as pernas e fazer alongamentos para estimular a circulação. 

7. Na chegada ao destino, alimente-se de acordo com o horário local 

Durante sua estadia, busque manter suas refeições de café da manhã, almoço e jantar de acordo com o fuso horário local, criando uma rotina alimentar similar à do seu dia a dia. 

8. Exercite-se 

Principalmente em viagens de maior duração, não deixe os exercícios de lado! Simples caminhadas diárias costumam ser suficientes para manter a atividade física em dia, além de contribuírem para conhecer a região de perto e em detalhes. 

Os incômodos trazidos pelo Jet Lag são reais e podem gerar transtornos nos primeiros dias dos viajantes no exterior. Com os devidos cuidados antes, durante e após voos longos, é possível aliviar esses efeitos negativos e turistar com muito mais disposição. 

Gostou do conteúdo? Conhece alguma dica para evitar o Jet Lag que não abordamos no artigo? Deixe seu comentário e compartilhe com a gente!

You may also like